Remol Salão de Festas

Hoje em dia, é cada vez mais comum que as famílias deixem de fazer suas festas em casa e procurem um local maior, que as livre do incômodo de ter a casa suja e que dê a possibilidade de convidar mais pessoas. Esses são os salões de festa para aluguel, espaços privados com a única finalidade de abrigar festas de diversos tipos.

Os donos de salão de festa costumam informar dados bem positivos sobre este empreendimento: estima-se que sejam realizados uma média de 150 eventos ao ano em um salão, e a maioria deles não possui mais além de uma boa estrutura de salão, banheiros e cozinha, além de energia e água, embora possam ser agregados serviços para aumentar as opções (iluminação diferenciada, serviço de áudio, buffet, etc.). Sabendo que pode ser um ótimo negócio para você abrir, preparamos esse artigo com os principais passos para montar um salão de festas. 

Estrutura e localização 

A estrutura é a grande arma desse negócio. Os principais pontos a serem construídos são o salão de festas em si, com um bom piso e uma boa iluminação, onde irão ficar as mesas, um pequeno palco para apresentações de bandas, shows e palestras, além de banheiros e cozinha. Uma boa cozinha é essencial, tanto para um buffet próprio como para serviços contratados. Ela deve ser ampla e ter como artigos apenas um ou dois freezers, uma mesa, sem cadeiras e resistente, além de um fogão industrial. Este é o local onde irão ficar os garçons e organizadores dos comes e bebes a serem servidos aos convidados.

A ideia mais viável às vezes é transformar uma casa residencial em um buffet. Caso possível, comece do zero derrubando tudo e fazendo um novo espaço. Bairros residenciais são melhores pelo baixo custo da compra do imóvel, porém é preciso ter cuidado em bairros residenciais quanto ao som, mas nada que uma casa de festas com bom isolamento acústico não resolva.

 

Capital Inicial 

 Montar um salão de festas para aluguel com um porte razoável e uma estrutura básica não é nada barato. Estima-se um capital inicial de investimento em torno de R$ 150 mil, mas estão aqui somados todos os gastos com estrutura e mão-de-obra. A boa notícia é que o valor pode dobrar em menos de três anos, em forma de retorno.

 

Serviços

Existem outras formas também de lucrar com esse negócio: agregar serviços que podem ser cobrados à parte ou em pacotes. O buffet é cobrado por pessoa e a maioria das casas de festas lucra bem mais com o serviço alimentício que com o aluguel em si, por isso essa agregação. Serviços como DJ, iluminação e garçons, podendo ser pagos apenas nos eventos em que forem necessários, também são viáveis. O ideal é oferecer uma gama de opções e oferecer descontos à medida que mais serviços sejam colocados no contrato. É interessante, acima de tudo, fazer parcerias com algum negócio de buffet de festas para agregar esse serviço sem custos extras, além da possibilidade de receber um percentual.

 

Contratos 

Um salão de festas age por meio de contratos, nos quais o cliente assina e concorda em dar uma entrada para garantir a reserva da data. O contrato nesse tipo de empreendimento é obrigatório, tanto para assegurar ao cliente que o serviço será prestado como para a empresa, que garante uma parte do valor cobrado (ou o valor integral( mesmo que o evento não seja realizado. Alguns empreendimentos fazem ainda um modelo de parcelamento mensal do aluguel do espaço, uma forma de facilitar a festa. O cliente paga todo mês uma quantia e, antes da festa, o aluguel já está pago. 

Tais contratos devem ser elaborados e revisados com a ajuda de um advogado, para garantir o Direito do Consumidor. 

 

Gostou da ideia de montar um salão de festas?  

WhatsApp chat WhatsApp 553194130039